Dez maneiras de....falar de dinheiro com seu filho


#
  Dinheiro não dá em caixa eletrônico. Ensine-lhe que ele é trocado por trabalho durante aquelas longas horas que você e seu marido passam longe de casa.
     
  Mostre-lhe a diferença entre vontade e necessidade. A habilidade financeira que ele terá no futuro dependerá de saber fazer essa distinção.
     
  Diga a ele que sempre é preciso fazer escolhas: o tênis de marca que ele deixar de comprar hoje poderá se transformar em uma viagem daqui a dois anos se for bem aplicado.
     
  Ensine seu filho a ler etiquetas de preço e diga-lhe que, quando um produto está acima de seu valor costumeiro, ele deve ser substituído por outro mais barato.
     
  Mesmo crianças pequenas devem ser orientadas a respeitar e a não desperdiçar dinheiro. Pegue um pote ou uma caixinha e estimule-o a guardar as moedas que receber como troco em vez de deixá-las espalhadas pela casa.
     
  É muito importante que as crianças sejam informadas sobre a profissão que os pais exercem, e até conheçam seu ambiente de trabalho, já que é dessa atividade que vem o sustento da família.
     
  Estimule seu filho a participar do planejamento dos gastos familiares, essa é a melhor forma de educá-los para não ser um gastador.
     
  Se possível, dê ao seu filho uma mesada ou semanada, para que ele aprenda, desde cedo, a tomar decisões financeiras.
     
  Aprenda a dizer não: explique sempre o porquê de você não atender a determinado pedido de consumo de seu filho sem cair no velho chavão “não tenho dinheiro".
     
  Não se deixe levar pelo apelo infantil “todo mundo tem” para obter algum produto que ele está cobiçando. Ensine a ele que as famílias vivem realidades diferentes e que não é a posse de bens que faz as pessoas serem mais felizes.

 






Participe desta comunidade, você tem dúvidas sobre finanças pessoais?