10 passos para escolher o melhor parceiro


#

10 passos para escolher o melhor parceiro


1. Ajuste o foco
Nem todas as corretoras possuem o serviço de “Home Broker”. Faça, portanto, uma seleção das corretoras que têm este serviço disponível. E se atenha apenas às que estão devidamente autorizadas a operar.
Na página da Bolsa na internet (www.bovespa.com.br) você vai encontrar na margem superior a indicação Serviços. Entre nesta página e depois procure Soluções para Negociação. Por fim, clique em Negociações via internet e então aparecerá a lista de corretoras que têm o serviço Home Broker.

2. Faça um ranking de custos
Este não será o único critério adotado, mas ajuda muito saber qual a média de preço praticado no mercado. Além disso, em caso de empate você pode usar esta informação para a escolha final.

3. O que você procura?
Alguém que apenas execute suas ordens? Ou um parceiro que ajude a estruturar uma carteira de ações? No primeiro caso, concentre-se no custo da operação. Já se você quer um parceiro que ajude a escolher as ações, avalie a qualidade do time de analistas da empresa ou dos serviços de análises que ela utiliza.

4. Use e abuse da internet
Já que você está na rede mundial de computadores, não há limites para sua pesquisa. Portanto, mãos à obra! Digite o nome da corretora no Google (www.google.com.br) e/ou outros serviços de busca e veja o que ele vai dizer. Não acredite em tudo, veja quem são as fontes, mas pode apostar que você encontrará informações relevantes.

5. Ouça a voz da experiência
Converse com quem é cliente e, principalmente, com quem deixou de ser. Vale a pesquisa. É sempre bom saber as razões de insatisfação de algum ex-cliente e tentar questionar a corretora sobre o episódio antes que ele se repita com você.

6. Avalie a porta de entrada
A página da corretora na internet pode dar uma boa sinalização da qualidade do serviço da empresa. Ela é amigável? Ou seja, você encontra com facilidade o que está procurando? A navegação é rápida? Há certificados de segurança? Quais os serviços oferecidos? Você deve encontrar respostas para estas e outras perguntas na página da corretora.

7. Faça um teste drive
Comece aos poucos. Nada impede, inclusive, que você opere com mais de uma corretora e compare os serviços, atendimento e custos de cada uma delas na prática. Este é um cuidado que poderá ajudar muito na sua seleção do par perfeito.

8. Quem são os donos?
As corretoras podem ser independentes ou ligadas a um grande conglomerado financeiro. O banco com o qual você trabalha, por exemplo, pode ter uma sociedade corretora entre as empresas do grupo. Saber quem controla a empresa com a qual você está se relacionando é fundamental para conhecer sua história e integridade.

9. Você está quase lá
Provavelmente a estas alturas suas opções já estão bastante reduzidas. Aplicados todos estes filtros, agora é o momento de pensar mais na sua conveniência. Qual a mais próxima de sua residência ou trabalho? Ou seja, se você quiser conhecer de perto com quem está trabalhando seja por curiosidade, para sentir-se mais segura ou para fazer uma reclamação, onde deverá ir? Que outro tipo de conveniência esses corretores podem lhe oferecer?

10. Enfim sós?
Definitivamente não. Este casamento estará sempre sob os olhos do Banco Central. Portanto, não hesite em reclamar ao BC e à própria CVM se em algum momento se sentir prejudicado nesta relação.






Participe desta comunidade, você tem dúvidas sobre finanças pessoais?