Compre na baixa, venda na alta, simples assim


#

Ninguém, nem mesmo os melhores e mais experientes gestores de ativos ou analistas de investimentos, consegue acertar todas as subidas e descidas da Bolsa.


A boa notícia, contudo, é que não precisa ficar tentando entrar na bolsa quando o preço das ações estão no fundo do poço e sair quando as ações chegaram ao seu pico.
Ao contrário, segundo estas pesquisas, o risco de errar é enorme se você ficar tentando acertar estes momentos. O melhor é traçar uma estratégia para decidir quanto você pode/quer deixar aplicado na bolsa do total dos seus investimentos e periodicamente fazer um ajuste dessa carteira.

Assim, se você decidiu deixar 30% de sua carteira em ações, notará que em momentos de alta da bolsa esta parcela crescerá em relação aos outros ativos e ficará acima do estabelecido originalmente. Neste momento venda uma parcela e redirecione para a renda fixa para que a fatia de 30% seja mantida.

Já em momentos de baixa, a fatia de 30% ficará menor porque o preço das ações diminuirá. Faça então o movimento inverso. Aproveite o momento de baixa para recompor a fatia de bolsa da sua carteira de investimento e compre ações.
Jim Rogers, primeiro sócio do megainvestidor George Soros, hoje um milionário que abandonou a profissão de gestor de fundos há alguns anos para viajar pelo mundo em busca de aventuras, dá um conselho: "O investidor inteligente aprende a comprar o medo e o pânico e a vender ganância e euforia"

Para ter sucesso na Bolsa considere:
1- Você não ficará rico de um dia para outro; talvez nem de um ano para o outro; talvez não fique rico nunca; mas se mantiver uma estratégia consistente e disciplina sua carteira tende a prosperar no longo prazo;
2- Aplique apenas o dinheiro que você não tem data marcada para resgate;
3- Não seja um torcedor, seja um investidor. Se começar a torcer para uma ação subir é porque tem algo de errado com a ação ou com você;
4- Se você não tem tempo, nem conhecimento, nem vontade de acompanhar o mercado de ações, contrate um profissional, ou seja, aplique via fundo de investimentos em ações;
5- Mesmo no Brasil, onde as taxas de juro foram extremamente alta nas últimas duas décadas, muitas ações bateram com folga a renda fixa.






Participe desta comunidade, você tem dúvidas sobre finanças pessoais?