Como escolher um corretor ?


#

Por Bruany Bianchi de São Paulo

Na hora em que estiver pesquisando uma corretora tenha: cuidado, paciência e consulte a CVM e a Bolsa.

 Lembre-se: seu corretor ganha sempre que você dá uma ordem de compra ou de venda de ações e não quando seu investimento é bem sucedido. Eles podem cobrar uma taxa fixa, em reais, por operação (caso mais comum em operações via internet) ou um percentual sobre o volume financeiro de sua operação.

Mas há corretores que agregam valor a esse serviço e funcionam como verdadeiros parceiros, fornecendo análises de empresas, promovendo encontro com analistas, economistas ou outros especialistas que vão ajuda-lo a formar uma opinião sobre a evolução macro econômica, setorial e de empresas. São instrumentos importantes na hora em que você tem que decidir quais as ações comprar para sua carteira.

É fundamental, no entanto, que você esteja seguro quanto a idoneidade de seu corretor. Nunca opere com corretores que não estejam credenciados pela Bolsa, pela Comissão de valores Mobiliários e pelo Banco Central.

Você poderá dar a seu corretor vários tipos de ordens de compra ou de venda de ações. Entre as mais comuns estão as: a mercado, que é executada imediatamente ao melhor preço, limitada, que fixa limites de preços para que a ordem seja executada e a  casada, que é a compra com recursos de venda prévia.

  No site da CVM (www.cvm.gov.br) você poderá descobrir se seu corretor está respondendo algum inquérito no órgão, se já foi ou está sendo punido por má conduta em operações no mercado.

 






Participe desta comunidade, você tem dúvidas sobre finanças pessoais?