Seguro de vida: avalie três itens antes de contratar


#

Por Danylo Martins

O apelo para contratar um seguro de vida vem de todos os lados: anúncios na TV, panfletos e propagandas. Mas quais são os principais pontos que devem ser levados em conta antes de fechar o contrato? "Uma boa apólice de seguro de vida é a "compra" em parcelas mensais, de um patrimônio líquido, quitado, que não responde por eventuais dívidas, não entra em inventário e não tem incidência de IR, que dependentes utilizarão no momento da falta, seja ela amanhã ou daqui a 60 anos", diz o sócio da TGL Consultoria, Rogério Araújo.

A pedido da reportagem, ele listou itens fundamentais para você não comprar gato por lebre:

1. Avalie suas necessidades

Saber as necessidades é muito importante. Devem ser levados em consideração aspectos como idade, estado civil, vínculo trabalhista e tipo de coberturas. Por exemplo, para quem é solteiro e não tem dependentes, talvez a cobertura de morte não seja a mais importante, diz Araújo. "Existem alguns seguros com somente a cobertura de invalidez ou de doenças graves", exemplifica.

2. Estime o valor do capital segurado

Neste item, é preciso fazer contas para mensurar o capital segurado. Ou seja: por quanto tempo meu filho vai necessitar de um amparo financeiro caso eu venha a falecer? Uma sugestão, diz Araújo, é multiplicar o total de despesas no ano por esse tempo estimado. Assim, fica mais fácil de descobrir se R$ 1 milhão de capital segurado será suficiente, por exemplo.

3. Procure produto sob medida

O seguro funciona como manutenção do padrão de vida, segundo Araújo. "Supre esse necessidade, desde que contratado corretamente e em valores corretos", diz. Por isso, não dá para comprar um pacote com diferentes tipos de cobertura sem antes avaliar quais serão importantes pra você. 

Siga Danylo Martins no Twitter: @danylomartins_






Participe desta comunidade, você tem dúvidas sobre finanças pessoais?